Textos

CONVERSÃO CRISTÃ CONFORME A BÍBLIA – II

No texto anterior: CONVERSÃO CRISTÃ CONFORME A BÍBLIA!!! Eu disse:

Considerando–se ser ua questão polêmica, antes de definir conversão ao cristianismo evangélico , à luz do que está escrito, gostaria que se analizasse, o que está escrito no Evangelho de João 14:7–11:

Aconteceu num sábado que, entrando ele em casa de um dos principais dos fariseus para comer pão, eles o estavam observando.

E eis que estava ali diante dele um certo homem hidrópico.

E Jesus, tomando a palavra, falou aos doutores da lei, e aos fariseus, dizendo: É lícito curar no sábado?

Eles, porém, calaram-se. E, tomando-o, o curou e despediu.

E respondendo-lhes disse: Qual será de vós o que, caindo-lhe num poço, em dia de sábado, o jumento ou o boi, o não tire logo?

E nada lhe podiam replicar sobre isto.
E disse aos convidados uma parábola, reparando como escolhiam os primeiros assentos, dizendo-lhes:

Quando por alguém fores convidado às bodas, não te assentes no primeiro lugar; não aconteça que esteja convidado outro mais digno do que tu;
E, vindo o que te convidou a ti e a ele, te diga: Dá o lugar a este; e então, com vergonha, tenhas de tomar o derradeiro lugar.

Mas, quando fores convidado, vai, e assenta-te no derradeiro lugar, para que, quando vier o que te convidou, te diga: Amigo, sobe mais para cima. Então terás honra diante dos que estiverem contigo à mesa.

Porquanto qualquer que a si mesmo se exaltar será humilhado, e aquele que a si mesmo se humilhar será exaltado.

(Lucas 14:1-11).

Possivelmente, nesse reconhecer as próprias fragilidades, esteja a essência da conversão cristã de que tanto falou o SENHOR e REI JESUS!!!

No início dos anos noventa (dezembro de 1991), reconheci que considerar Jesus Cristo como Senhor e Rei da minha vida seria como dar meia volta na direção de onde estava, pois apesar de jovem que agia corretamente e nem vivia ultrapassando limites, havia um imenso vazio interior, como se faltasse uma parte essencial em mim...

Mas, como achar isso se até mesmo algumas atividades religiosas (como cantar, ensinar e aconselhar pessoas, eu fazia???)... Inclusive, até mesmo a leitura da Bíblia em fizera e, alguma vezes até assistia exercícios religiosos...

Mas, existia um imenso vazio interior e isso muito incomodava... Era como se estivesse num beco sem saída... Assim, precisava tentar o que não parecia ser necessário: Depender de Jesus como Razão da vida...

Inclusive, li e reli o Salmos primeiro (um texto conhecido)... Onde está escrito que nossa alegria dependerá de aplicar princípios do que está escrito ao nosso cotidiano (na vida do dia–a–dia):

1 Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores.

2 Antes tem o seu prazer na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e de noite.

Em meu achômetro, a questão de escolhas, será sob a responsabilidade do cidadão (eu, você, outras pessoas)... que as vezes fazem ou dizemos cada tolice... Por exemplo: o mesmo eleitor que hoje quer retirar determinada é o mesmo eleitor que votou nessa determinada pessoa dando a ela a autorização necessária para que administrasse determinada coisa (quer seja um país, um estado ou um município), ocupando o cargo para o qual foi eleito...

Pense sobre isso!!!

Contiuaando a expor sobre essa questão, direi:

Essa questão pode ser mais complexa do que supõe nossa vã imaginação, porque é mais fácil analisarmos a realidade conforme nossos achometros ao invés de ollhar cada caso com o olhar de justiça, de misericórdia e de amor de Deus pelo ser humano, a luz dos soberanos ensinamentos de DEUS na BÍBLIA...
fchagass
Enviado por fchagass em 09/10/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários


Imagem de cabeçalho: Sergiu Bacioiu/flickr