Textos

OUTRA FORMA DE ANALISAR NOSSA POBRE REALIDADE !!! – II

No texto (anterior): OUTRA FORMA DE ANALISAR NOSSA POBRE REALIDADE!!! Eu disse:

Sem a inspiração que é comum, não escrevi nas últimas horas e, indo tomar o banho de final de dia, comecei a pensar se seria conseqüência da insensibilidade com o “pé de neymazinho”, afinal, enquanto muita gente perdia tempo desejando forças pra o dito cujo, nem sabia dizer se era o pé direito ou esquerdo...

Pensei sobre o quanto nos outros países se faz diferente do nosso...

Em primeiro lugar, há um certo tempo na Espanha a questão era com relação ao imposto que o dito cujo deixara de pagar...

Por aqui, há algum tempo em meio ao questionamento pelos gastos com a Copa anterior, Ronalducho, em meio a sua gordura e muito dinheiro, lembrava que não se faz copa com hospitais e escolas...

Nem parece que o pé ficou dodói quando o dito cujo jogava no time que o contratou a peso de ouro...

A cirurgia foi realizada aqui no Brasil, pelo médico da seleção brasileira, em hospital brasileiro, sem custo algum pra França e, não foi pelo SUS, nem o figurão viu pacientes pelo chão...

SIM!!! AINDA TIVEMOS A PRESENÇA DE UM MÉDICO FRANCÊS, AFINAL SE TRATA DE UM JOGADOR QUE CUSTOU MUITO DINHEIRO DO TIME FRANCÊS... ISSO É BRASIL!!! COMO DIZIA O DEPUTADO JUSTO VERÍSSIMO, PERSONAGEM DO SAUDOSO CHICO ANÍSIO, POBRE QUE SE EXPLODA!!!

O PÉ DE NEYMAR É OUTRA HISTÓRIA!!!!

Continuando, direi:

No futebol, não se sabe a mão ainda terá vez(?!)... AFINAL, a mão ocupava local de destaque: Quer seja quando o juiz apita (a mão sinaliza alguma coisa) ou quando algum jogador (exceto o goleiro) mete a mão na bola (é penalidade máxima)...

AGORA, temos o pé do Neymar... Já pensou se a moda pega: O pessoal começa a manquejar dizendo que feri o pé...

EU HEIN (?!)... Acho que já tem gente querendo faturar, vendendo réplicas do pé de Neymar!!!
fchagass
Enviado por fchagass em 05/03/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários


Imagem de cabeçalho: Sergiu Bacioiu/flickr